Após 14 anos, um adeus ou ‘até breve’…

Despedidas sempre são difíceis, mas nenhuma despedida foi tão complicada em minha vida quanto essa. Depois de 14 anos e quatro meses no ar, resolvi encerrar as atividades do Blog do Maurício Araya, na mais complexa e lúgubre decisão que já tomei nos últimos anos. Ao longo dessa jornada, sempre fui transparente com vocês, meus leitores; e não poderia deixar de ser nesta etapa: aproveito para compartilhar com vocês alguns dos fatos que me levaram a ela.

Após 14 anos, um adeus ou ‘até breve’...
Após 14 anos, um adeus ou ‘até breve’…

Não foi fácil. Entendam que estou abrindo mão de um projeto que nasceu em 14 de março de 2003, intitulado à época como ‘Maurício Home Page’ – alguns amigos, certamente, irão se recordar. De lá para cá, foram inúmeros projetos criados à partir dele: o portal informativo As Notícias, desativado em 2009, foi o de maior destaque. É, sem exagero, um desígnio que construí e carreguei por metade da minha própria vida. Me projetou, criou oportunidades, abriu as portas do mercado de trabalho, deu-me um propósito de vida. Agora, é como se eu estivesse entregando meu coração ao desconhecido.

Dói. E dói, ainda mais, pelo momento. Em termos de audiência, o momento não poderia ser melhor: apesar de bem modestos os números, o Blog do Maurício Araya alcançou 8,4 mil seguidores em redes sociais; conquistou média mensal de quase 7 mil visualizações; e quase 5 mil usuários visitavam o blog todos os meses; na plataforma Blogs Brasil, com mais de 700 mil blogs cadastrados, o Blog do Maurício Araya esteve entre os 100 mais acessados em todo o país.

Só que nem tudo é encanto na ‘blogosfera’: acreditem ou não, há custos para se manter um blog. Entre eles: hospedagem da plataforma, renovação de domínios, etc. Toda a dedicação dos últimos meses e resultados alcançados não foram suficientes para atrair anunciantes. Com baixo engajamento e sem fonte de renda para cobrir esses custos, ficou complicado dar continuidade ao trabalho. Fui forçado a renunciar à – sem dúvidas – minha maior paixão.

Como me disse uma seguidora, “sempre tem uma luz no fim do túnel, o problema é que às vezes ficamos cegos e não conseguimos encontrá-la”. Quero encontrar a luz. E como nunca fecho as portas às oportunidades, quero pensar que essa não é uma despedida, quero pensar que é um ‘até breve’.

Ainda assim, o sentimento é de gratidão. Gratidão aos seguidores que, mesmo sem me conhecer – e mesmo sem eu ter qualquer relevância no mundo –, fizeram parte dessa trajetória; aos parentes e amigos, que me apoiaram nos momentos mais difíceis, que me ajudaram a ampliar a audiência, que dedicaram suas atenções e me direcionaram palavras de carinho nos últimos dias; e gratidão, em especial, aos críticos, que, com palavras de desaprovação ao meu trabalho, contribuíram para que essa decisão fosse tomada. É, isso mesmo… vocês venceram.

Grande abraço!
Maurício Araya