Brinquedos 728x90

A Nova Zelândia é uma ótima opção para quem está pensando em embarcar em um intercâmbio cultural: paisagens de tirar o fôlego, cidades desenvolvidas, excelente qualidade de vida, além de ter a opção de trabalho e estudo para os intercambistas do curso de inglês que se enquadrem em algumas pequenas regras.

Publicidade
Curta e compartilhe

Gostou? Veja sete dicas da Ana Luisa d’Arcadia de Siqueira, diretora de Marketing de uma franquia de intercâmbios, para começar a planejar seu intercâmbio agora mesmo:

Gostou do conteúdo? Então, deixe seu comentário! Ele é muito importante para mim.

Envie sua sugestão de novos assuntos pelo Messenger. Curta e siga o Blog do Maurício Araya no Facebook, Twitter e Instagram; e inscreva-se no canal no YouTube. Receba, ainda, novidades e ofertas exclusivas por e-mail inscrevendo-se na newsletter.

  1. Procure uma agência de intercâmbio de confiança: é sempre bom contar com profissionais preparados para indicar o melhor caminho para a realização do sonho do intercâmbio. Fica mais fácil organizar a viagem quando há alguém para indicar os melhores cursos, cuidar de toda a burocracia e ainda dar dicas que facilitam todo o processo pré-embarque;
  2. Faça suas escolhas: preciso definir quanto tempo você pretende ficar no país, qual o curso, a cidade e a escola que mais se encaixa no seu perfil. Este é um passo muito importante, pois é o momento em que o foco do seu curso será definido, assim como a cidade na qual você ira ficar. Já em relação à permanência no país, leve em consideração sua disponibilidade de tempo e disponibilidade financeira. Lembrando que se quiser trabalhar, é preciso estar matriculado em um curso de pelo menos 14 semanas com carga horária de 20 horas semanais. Na Nova Zelândia, a permissão de trabalho para estudantes brasileiros é para 20 horas por semana;
  3. Confira qual visto irá precisar: se o seu intercâmbio durar até três meses, o visto pode ser retirado no aeroporto da Nova Zelândia. Porém, se for mais do que isso, a emissão acontece previamente no Brasil. Em ambos os casos, você deve estar com toda a documentação separada, como formulários, cópia de documentos, comprovação de renda, etc.;
  4. Tire ou atualize seu passaporte: se você ainda não tem passaporte é o momento de tirar. Se já tem, precisa checar a validade. O correto é ter passaporte válido pelo menos um mês a mais da data de retorno ao Brasil, caso contrário, será preciso renovar antes da viagem;
  5. Se prepare para conhecer paisagens deslumbrantes: a Nova Zelândia é repleta de natureza e as paisagens que são de tirar o fôlego, como as da trilogia do Senhor dos Anéis. Uma boa ideia é programar-se para passeios e viagens pelo país é já fazer uma lista com os locais que pretende visitar. É bem provável que a lista cresça quando você chegar lá, mas planejar já é um ótimo começo;
  6. Paul SchreiberRespire fundo e prepare-se para os esportes radicais: o país é perfeito para quem ama surfe, esqui e esportes radicais (bungee jump, skydive, paragliding, rafting, entre outros). Há opções variadas para todos os gostos. Está preparado? Se sim, não pode deixar de conhecer a capital mundial de esportes radicais, Queenstown, uma cidade encantadora que fica no sul do país;
  7. Compre as passagens: normalmente, a agência de intercâmbio disponibiliza este serviço. Assim, fica mais fácil pensar nos outros detalhes da viagem.