O Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), no Maranhão, lançou com sucesso na manhã desta quarta-feira (7) o foguete suborbital VSB-30, como parte da Operação Rio Verde, iniciada no dia 20 de novembro. O veículo levou bordo a carga-útil MicroG2, de 500 kg e com oito experimentos científicos e tecnológicos, resgatada em alto mar – a 30 km da costa – pelos esquadrões Harpia, Netuno e Para-SAR. Esse foi o quarto lançamento desse veículo a partir do Maranhão, e o 11º do foguete.

Coleta seletiva: veja onde descartar resíduos recicláveis em São Luís
Publicidade
Curta e compartilhe

Segundo informou o CLA, o lançamento ocorreu às 11h10 (horário local). O voo durou 11 minutos e quatro segundos, e o equipamento foi rastreado pelos radares do CLA, em Alcântara, e do Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI), em Parnamirim (RN), utilizado como estação remota.

Durante o voo, os experimentos embarcados transmitiram dados via telemetria que possibilitarão aos pesquisadores responsáveis aprimorarem estudos como controle térmico de equipamentos eletrônicos tanto no espaço como em terra, utilização de sensores para determinação de atitude de sistemas espaciais, acompanhamento das mudanças de fase de amostras distintas de materiais no espaço, desenvolvimento de um GPS de aplicação espacial capaz de determinar a latitude, longitude e altitude da carga-útil durante todas as fases do voo de um foguete, qualificação de sistema de segurança que impede a ignição não programada de veículos espaciais e desenvolvimento de um sequenciador de eventos pirotécnicos e comutação de energia – veja a lista de experimentos abaixo.

Novas tecnologias de meios porosos para dispositivos com mudança de fase (MPM-A)
MPM-B
Efeitos da Microgravidade Real no Sistema Vegetal Cana de Açúcar (VGP2)
Sistema para Determinação de Atitude de Veículos Espaciais (E-MEMS)
Solidificação de Ligas Eutéticas em Microgravidade (Slem)
Sistema de Posicionamento Global (GPS)
Sensor Mecânico Acelerométrico (SMA)
Circuito de Comutação e Atuação (CCA)

A Operação Rio Verde reuniu em torno de 250 participantes, entre militares, servidores do Comando da Aeronáutica (Comaer) e pesquisadores. Participam da operação técnicos e engenheiros do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), Comando-Geral de Operações Aéreas (Comgar), Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea), Instituto de Fomento e Coordenação Industrial (IFI), Marinha do Brasil, CLA, CLBI – utilizado como estação remota de rastreio –, Centro Espacial Alemão (DLR); além de cientistas e pesquisadores Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Universidade Estadual de Londrina (UEL).

Carga-útil foi recuperada pela FAB em alto mar
Carga-útil foi recuperada pela FAB em alto mar (Foto: Divulgação/FAB)
Carga-útil foi recuperada pela FAB em alto mar
Carga-útil foi recuperada pela FAB em alto mar (Foto: Divulgação/FAB)

Imprevistos no lançamento do VSB-30

De acordo com a Agência Espacial Brasileira (AEB), apesar do sucesso no lançamento, a carga-útil com os oito experimentos não atingiu a altura máxima (apogeu) esperada pela Operação Rio Verde. A expectativa era de que o foguete alcançasse o ambiente de microgravidade, acima de 100 km, por até seis minutos.

Carga-útil levou oito experimentos científicos
Carga-útil levou oito experimentos científicos (Foto: Divulgação/AEB)

As razões do imprevisto serão avaliadas nos próximos 30 dias, segundo informa a AEB. Ainda assim, o problema não inviabilizou a operação, já que dados de alguns experimentos serão úteis para futuras pesquisas, conforme explicou o coordenador dos experimentos, José Bezerra Pessoa Filho.

Trabalharemos com empenho a fim de oferecer outra oportunidade para que esses experimentos sejam testados da melhor maneira possível e não atrapalhe a condução das pesquisas
Carlos Eduardo Quintanilha Vaz de Oliveira, gerente do programa microgravidade da AEB

A professora Kátia Castanho Scortecci, da UFRN, responsável pelo experimento da cana de açúcar explica que o objetivo de sua pesquisa é compreender o efeito da microgravidade em plantas. A pesquisadora ainda alimenta o sonho de realizar o experimento em uma estação espacial, o que pode auxiliar o homem a viver em outros planetas.

Queremos ver outros resultados moleculares como genes e proteínas em respostas a essas condições
Kátia Castanho Scortecci, pesquisadora da UFRN

CLA lança foguete de sondagem VSB-30 com oito experimentos na Operação Rio Verde
CLA lança foguete de sondagem VSB-30 com oito experimentos na Operação Rio Verde (Foto: Divulgação/FAB)

Operação Rio Verde

Na operação, o CLA lançou ainda um Foguete de Treinamento Básico (FTB), o 31º voo do FTB a partir de Alcântara.

Gostou do conteúdo? Então, deixe seu comentário! Ele é muito importante para mim.

Envie sua sugestão de novos assuntos pelo Messenger. Curta e siga o Blog do Maurício Araya no Facebook, Twitter e Instagram; e inscreva-se no canal no YouTube. Receba, ainda, novidades e ofertas exclusivas por e-mail inscrevendo-se na newsletter.