A telefonia móvel no Brasil perdeu, em 12 meses, 15,02 milhões de assinantes. Os dados, divulgados nesta semana pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), são referentes a março de 2016 e março de 2017. No período, a base de usuários caiu de 257,81 milhões de assinantes para 242,79 milhões, variação negativa de 5,83%.

Coleta seletiva: veja onde descartar resíduos recicláveis em São Luís
Publicidade
Curta e compartilhe

Entre março de 2016 e março de 2017, todos os Estados brasileiros apresentaram queda na telefonia móvel. Pernambuco, Rio Grande do Norte, Alagoas e Ceará foram os que tiveram as maiores quedas.

No período, setor de telefonia móvel registrou queda de 257,81 milhões para 242,79 milhões em linhas
No período, setor de telefonia móvel registrou queda de 257,81 milhões para 242,79 milhões em linhas

No Maranhão, o percentual da queda superou a variação nacional: 6,09%. No Estado, o número de linhas móveis caiu de 6,12 milhões para 5,74 milhões, 373,09 mil a menos.

Roraima foi o único Estado que apresentou crescimento, de 8,08 mil linhas.

Queda na telefonia móvel, queda na telefonia fixa

A Anatel divulgou, ainda, esta semana os dados referentes à telefonia fixa, que, em 12 meses, também registrou queda. Entre fevereiro de 2016 e fevereiro de 2017, foram 1,84 milhão de linhas de autorizadas e concessionárias da telefonia fixa a menos, segundo a agência.

Em todo o país, o número de linhas entre as empresas autorizadas caiu de 18,12 milhões para 17,01 milhões, 1,10 milhão a menos (variação negativa de 6,1%). Já entre as concessionárias, o número caiu de 25,25 milhões para 24,51 milhões, 739,14 mil linhas a menos (variação de 2,93%).

Em termos absolutos, segundo a agência, São Paulo e Rio de Janeiro foram os Estados que apresentaram maiores reduções nos números de linhas fixas.

No Maranhão, entre fevereiro de 2016 e fevereiro de 2017, o número de linhas caiu de 107,23 mil para 104,09 mil, 3,14 mil a menos (variação negativa de 2,93%) entre as empresas autorizadas; e de 238,94 mil para 212,54 mil, 26,39 mil a menos (variação de 11,05%) entre as concessionárias.

Gostou do conteúdo? Então, deixe seu comentário! Ele é muito importante para mim.

Envie sua sugestão de novos assuntos pelo Messenger. Curta e siga o Blog do Maurício Araya no Facebook, Twitter e Instagram; e inscreva-se no canal no YouTube. Receba, ainda, novidades e ofertas exclusivas por e-mail inscrevendo-se na newsletter.