Você lava suas roupas íntimas do jeito certo? Pois saiba que a maneira como lavamos, secamos e guardamos essas peças pode aumentar sua durabilidade, evitando não só o desgaste do tecido, mas também a proliferação de bactérias prejudiciais à saúde.

Publicidade
Curta e compartilhe

Afinal, estamos falando de itens que têm contato direto com as áreas sensíveis do corpo. Alguns cuidados são necessários para o processo de higienização das roupas íntimas, mantendo a qualidade e evitando alergias ou irritações à pele.

As dicas são do gerente operacional da Quality Lavanderia, Ricardo Monteiro.

Separação das peças: todo processo de lavagem requer esse trabalho. Apesar das peças intimas poderem ser lavadas junto com outras de uso pessoal, é sempre preferível fazer uma carga somente de peças íntimas.

Produtos: por apresentar sujidades de origem orgânica, a melhor maneira de lavar as peças íntimas é com detergente alcalino (detergente normal vendido em supermercados), pois ele remove com mais facilidade esses tipos de manchas.

Caso seja necessário, pode-se acrescentar um produto bactericida na lavagem – por exemplo, o Lysoform – que ajuda a combater os fungos e bactérias.

Lavagem: o mais indicado é utilizar a máquina de lavar com água fria, pois a água quente pode coagular as manchas. Ao fim do processo, deve-se utilizar um amaciante para realinhar as fibras da peça.

Para remover todos os resíduos de sabão e evitar alergias, pode-se acrescentar um copo (150 ml) de vinagre de vinho branco no último enxágue antes do amaciante, desta forma suas roupas irão ficar macias e com pH correto evitando coceiras e alergias.

Não há problema em lavar no banho com sabonete, mas não esqueça: lavar primeiro na água fria para depois lavar na água morna
Não há problema em lavar no banho com sabonete, mas não esqueça: lavar primeiro na água fria para depois lavar na água morna

Atenção: caso opte por fazer uma lavagem mais completa, poderá utilizar o processo de ‘pré-lavagem’ da máquina com água fria e, na sequência, a lavagem poderá ser feita com água morna (± 45°C), utilizando o sabão alcalino e um alvejante à base de peróxido (pó alvejante). Não se esqueça de utilizar o amaciante.

Pode lavar no banho: não há problema em lavar no banho com sabonete, pois o mesmo tem um pH levemente alcalino que ajuda a remover as manchas e sujidades. Mas o ideal é lavar primeiro na água fria para depois lavar na água morna. Não se esqueça de enxaguar bem para tirar todo o resíduo de sabonete para não provocar coceiras.

Secagem: tão importante quanto o processo de lavagem é o modo como a peça irá secar. O correto é não torcê-la. Isso pode danificar o tecido e alargá-lo.

Você pode tirar o acúmulo de água das fibras por compactação (amassando a peça suavemente em forma de bolo) e, na sequência, usar uma toalha limpa para retirar o excesso de água.

Para estender, utilize um varal comum ou próprio para peças íntimas. Estenda em locais arejados e à sombra, longe do acúmulo de poeira. Uma alternativa para secagem mais rápida é colocar as peças no modo de centrifugação da máquina de lavar.

Cuidados ajudam a prolongar vida útil de calcinhas, cuecas e sutiãs e cuidar bem da saúde íntima
Cuidados ajudam a prolongar vida útil de calcinhas, cuecas e sutiãs e cuidar bem da saúde íntima

Antes de guardar: as peças íntimas não requerem passadoria, mas não há problema em optar por esse processo. Apenas ajuste a temperatura do ferro de acordo com o tecido.

Guardando: opte por deixar a roupa íntima em uma gaveta separada das convencionais. Para isso, existem organizadores de gavetas, com divisórias ou até caixas com tampas, que evita o acúmulo de poeira.

De olho nas etiquetas: fique sempre atento às etiquetas. Muitas vezes o fabricante sugere algum cuidado específico devido ao tipo de tecido, cor ou modelo.

Peças novas: sempre lave as peças íntimas antes de usá-las, pois como ficam expostas a todo tipo de contato nas lojas, inclusive à poeira, as roupas precisam de uma primeira lavagem para estar aptas ao uso.

Lavagem profissional: para quem tem pouco tempo livre e busca mais praticidade, as lavanderias profissionais já oferecem técnicas e produtos específicos para a higienização da roupa íntima.

Seguindo essas dicas é possível prolongar a vida útil de calcinhas, cuecas e sutiãs e, acima de tudo, cuidar bem da saúde íntima.

Gostou do conteúdo? Então, deixe seu comentário! Ele é muito importante para mim.

Envie sua sugestão de novos assuntos pelo Messenger. Curta e siga o Blog do Maurício Araya no Facebook, Twitter e Instagram; e inscreva-se no canal no YouTube. Receba, ainda, novidades e ofertas exclusivas por e-mail inscrevendo-se na newsletter.