De acordo com o Ministério do Meio Ambiente, a coleta seletiva de resíduos recicláveis é uma obrigação de municípios implementada pela Política Nacional de Resíduos Sólidos, e suas metas fazem parte do conteúdo mínimo que deve constar nos planos de gestão integrada de resíduos sólidos.

A coleta seletiva é o método mais eficaz para destinação de alguns resíduos – como metais, aço, alumínio, papel, papelão, embalagem longa vida (Tetra Pak), plásticos, etc. – para reciclagem, já que eles quando misturados tornam a reciclagem mais cara ou até mesmo inviável.

Ela pode ocorrer de porta em porta ou por meio de Pontos de Entrega Voluntária (PEVs), locais para entrega dos resíduos.

Pontos de coleta seletiva em São Luís

Já são 20 PEVs distribuídos em São Luís, seja instalados pelo poder público ou iniciativa privada.

Da Prefeitura de São Luís, são seis Ecopontos em operação: nos bairros de Fátima, Bequimão, Habitacional Turu, Jardim América e Angelim. Nos Ecopontos, são recebidos materiais de plástico, vidro, papel, metal (até 200 kg/dia por pessoa), gesso, resíduos de construção civil, resíduos de poda, móveis velhos (até 2m³/dia por pessoa), pneus (2 unidades/dia por pessoa) e óleo de cozinha (4 litros/dia por pessoa). Em média, 750 toneladas de materiais recicláveis são recebidos todo mês.

Ecopontos recebem, em média, 750 toneladas de materiais recicláveis todo mês
Ecopontos recebem, em média, 750 toneladas de materiais recicláveis todo mês

Já a Companhia Energética do Maranhão (Cemar) oferece bônus na fatura de energia elétrica em troca de resíduos recicláveis por meio do programa Ecocemar. São recebidos plásticos, metais, papel, óleo de cozinha, embalagem longa vida e resíduos eletrônicos – veja a lista completa e detalhada de materiais.

Veja, no mapa interativo, onde descartar resíduos em São Luís e horários de funcionamento dos PEVs:

Em verde, estão sinalizados os Ecopontos;
Em azul, postos de coleta do programa Ecocemar.

Lembrando que todo o material a ser descartado deve, antes, ser limpo. Pilhas e baterias, por serem tóxicas, devem ser descartadas em local adequado – para informações mais detalhadas, procure a empresa fabricante.

Padrão de cores da coleta seletiva

Uma padronização internacional de cores facilita o descarte de resíduos recicláveis. Veja, em destaque, as mais comuns:

Vermelho: plástico;
São recicláveis: potes, embalagens, copos, garrafas, frascos de produtos de limpeza e higiene pessoal, sacos e sacolas, utensílios plásticos usados (baldes, canetas etc.), brinquedos de plástico, isopor; não são recicláveis: fraldas descartáveis, embalagens metalizadas, adesivos, cabos de panelas, espuma, esponja de cozinha, tomadas e outros plásticos termofixos, acrílico, papel celofane;

Amarelo: metais;
São recicláveis: tampinhas de garrafa, latinhas e enlatados, talheres de metais, tampas de panelas e panelas sem cabo, pregos (embalados), embalagens descartáveis, papel alumínio (limpo); não são recicláveis: latas de tinta, verniz, solventes químicos e inseticidas, aerossóis, esponjas de aço, clipes, tachinhas, grampos;

Azul: papéis e papelão;
São recicláveis: jornais, revistas, envelopes, cadernos, impressos, rascunhos, papel de fax, fotocópias, listas telefônicas, cartazes, aparas de papel, caixas de papelão e embalagens longa vida; não são recicláveis: papéis engordurados ou sujos (como guardanapos e papel higiênico), fitas e etiquetas adesivas, papéis metalizados (salgadinhos e biscoitos), papéis plastificados (como de sabão em pó), papéis parafinados e fotografias;

Verde: vidro;
São recicláveis: garrafas, potes de conservas, frascos em geral, copos e vidros de janelas. Importante: inteiros ou em cacos, os produtos devem ser enrolados em jornal ou papelão; não são recicláveis: espelhos, vidros temperados, refratários, louças de porcelana ou cerâmica, cristais, lâmpadas, vidros especiais (como tampa de forno e micro-ondas), ampolas de remédios;

Preto: madeira;

Cinza: resíduo geral não reciclável ou misto, ou contaminado não passível de separação;

Branco: resíduos ambulatoriais e de serviços de saúde;

Marrom: resíduos orgânicos;

Laranja: resíduos perigosos;

Roxo: resíduos radioativos.

Plásticos merecem atenção

Embalagens plásticas são muito variadas e, por isso, foram divididas em sete categorias.

Simbologia e siglas dos sete tipos de plásticos
Simbologia e siglas dos sete tipos de plásticos

Observe a simbologia e nomenclatura e faça a destinação correta da embalagem:

1-PET: polietileno tereftalato
Uso comum: garrafas de refrigerantes, embalagens de óleo e outras embalagens;

2-PEAD: polietileno de alta densidade
Uso comum: engradados de bebidas, baldes, tambores, autopeças;

3-PVC: policloreto de vinila
Uso comum: tubos e conexões, garrafas de água mineral e detergentes líquidos;

4-PEBD: polietileno de baixa densidade
Uso comum: embalagens de alimentos, como sacos de arroz ou feijão;

5-PP: polipropileno
Uso comum: embalagens de massas e biscoitos, potes de margarina, utilidades domésticas;

6-PS: poliestireno
Uso comum: eletrodomésticos e copos descartáveis;

7-Outros
Exemplo: isopor.


Encontrou algum dado errado? Alguma informação precisa ser atualizada? Entre em contato.

Gostou do conteúdo? Então, deixe seu comentário! Ele é muito importante para mim.

Envie sua sugestão de novos assuntos pelo Messenger. Curta e siga o Blog do Maurício Araya no Facebook, Twitter e Instagram; e inscreva-se no canal no YouTube. Receba, ainda, novidades e ofertas exclusivas por e-mail inscrevendo-se na newsletter.