Aplicativo facilita consulta de bolsas de estudos em faculdades privadas

Publicado em

Um novo aplicativo disponível para sistema operacionais Android e iOS vai facilitar a consulta de bolsas de estudos em faculdades privadas: com o Quero Bolsa, o estudante pode encontrar bolsas de estudos com descontos de até 75% em mais de 1,1 mil faculdades de todo o Brasil, para cursos de graduação e pós-graduação, nas modalidades presencial, semipresencial e ensino à distância (EaD).

7 dicas para faturar na internet sem ter uma loja virtual, com marketplace

Publicado em

O varejo teve, em 2017, o melhor abril desde 2006, de acordo com levantamento recente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – o resultado ficou positivo em 1%. A leve recuperação se deu, principalmente, pelos saques do FGTS, analisa o instituto. Mesmo assim, os números do varejo físico ainda preocupam os comerciantes que buscam alternativas para alavancar as vendas e conseguir mais clientes.

7 dicas para faturar na internet sem ter uma loja virtual, com marketplace
7 dicas para faturar na internet sem ter uma loja virtual, com marketplace

Uma boa opção para esses lojistas, tem sido investir no comércio eletrônico, já que os números sobem a cada ano – a estimativa é que o setor cresça 15% em 2017. Porém, ter uma loja física e partir para a criação e administração de uma loja virtual pode não ser uma tarefa fácil. Segundo Frederico Flores, especialista em marketplace, uma alternativa segura e com baixo investimento inicial é optar pelas vendas em shoppings virtuais.

Começar a vender em marketplaces pode ser a solução para quem quer investir no comércio eletrônico sem ter um site próprio, mas é preciso ter dedicação e estratégias para fazer a loja decolar. Além disso, algumas ferramentas acessíveis podem ajudar no início de negócio

Veja 7 dicas para faturar no comércio eletrônico sem ter uma loja virtual:

Entenda o que é um marketplace

Os marketplaces são plataformas de e-commerce colaborativas, que funcionam como um shopping virtual conectando lojistas e prestadores de serviços a compradores;

Escolha o marketplace correto

No Brasil já existem diversas plataformas de marketplaces – alguns grandes varejistas como o Mercado Livre, Lojas Americanas e Submarino, por exemplo. Também existem marketplaces de nicho, que são focados em determinados públicos e vendem apenas alguns segmentos de produtos. Cada um tem suas regras e particularidades. Estude e análise as que mais fazem sentido para o seu negócio;

Conheça as taxas e comissões

Alguns marketplaces cobram taxas de 5 a 25% por cada venda efetuada ou até mensalidades fixas para disponibilizar os serviços nos sites. Antes de começar a vender, procure saber qual é a porcentagem da plataforma escolhida e as variações da comissão com base na condição comercial;

Taxas muito baixas podem significar menor liquidez para receber o dinheiro. Taxas mais altas, em contrapartida, podem oferecer a oportunidade de o seu cliente parcelar sem juros e você receber à vista, por exemplo

Não esqueça sua loja no marketplace

Uma vez cadastrado em um marketplace, o lojista precisa estar preparado para atender mais clientes. Ter uma loja em um shopping virtual permite que milhares de pessoas encontrem seus serviços pela internet, porém, mesmo com o aumento da procura é essencial que a loja cumpra prazos de entrega e preste um bom atendimento ao cliente;

Automatize seu negócio

Administrar todas as etapas de vendas em marketplaces exigia tempo e um investimento que nem todos os lojistas possuíam. Porém, existem soluções acessíveis para ajudar no gerenciamento dessas lojas. A Becommerce, por exemplo, automatiza todas as etapas das vendas, desde o atendimento ao cliente até a entrega.

Uma das ferramentas disponíveis permite responder todas as dúvidas dos clientes 24 horas por dia – sem intervenção humana. Além disso, o sistema monitora o preço da concorrência e diminui o valor dos seus produtos automaticamente, caso outra loja faça alguma alteração;

Profissionalize seu contato com o cliente

A concorrência dentro dos marketplaces é acirrada e mais do nunca é necessário passar credibilidade para os clientes. Com ajuda de plataformas de gestão tudo pode ser feito de forma automática e profissional, diminuindo o tempo em que os processos acontecem e que o seu cliente é avisado.

Deixe sua loja personalizada

Assim como nas lojas virtuais, os marketplaces também permitem que o negócio tenha “sua cara”. Pense em templates de anúncios que explorem a identidade visual do seu negócio e, ao mesmo tempo, informe passe credibilidade para seu cliente. Possui prazo de entrega rápido? Informe isso de forma divertida, dizendo, por exemplo, que sua entrega é “à jato”. Atende final de semana? Mostre uma foto de sua equipe e conte que aquele pessoal está pronto para atender o cliente de domingo a domingo.

Saúde bucal: saiba como prevenir os problemas mais comuns

Publicado em

No Brasil, infelizmente, as pessoas têm o péssimo hábito de ir ao dentista apenas quando surge algum problema bucal aparente ou muita dor. A prova disso é que, segundo a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) 2013, 55,6% dos brasileiros não se consultam anualmente. A recomendação dos dentistas é de que as consultas sejam semestrais para manter a saúde bucal.

Precauções, no entanto, não substituem ida semestral ao dentista
Precauções, no entanto, não substituem ida semestral ao dentista

De acordo com Rosane Menezes Faria, dentista da Caixa Seguradora Odonto, entre os problemas que mais levam pessoas aos consultórios estão a cárie, gengivite, periodontite, retração gengival, bruxismo e mau hálito.

Na maioria das vezes, são tratamentos que não precisariam ser iniciados caso o indivíduo tomasse alguns cuidados simples

No entanto, poucos sabem quais seriam tais cuidados. Pensando na questão, a especialista listou algumas práticas que se mostram muito eficazes na prevenção dos problemas bucais já citados.

Vale lembrar que, mesmo com essas precauções, a ida semestral ao dentista com mote preventivo não deve, em hipótese alguma, ser descartada

Veja, abaixo, as orientações:

Cárie

Problema dental corriqueiro, a cárie consiste na deterioração dos dentes, causada por bactérias que fermentam os resíduos de alimentos compostos de amido e carboidratos presentes na boca.

Escovação correta é a melhor maneira de prevenir a cárie
Escovação correta é a melhor maneira de prevenir a cárie

Segundo a dentista, a higiene bucal correta é a melhor maneira de prevenir a doença.

O consumo elevado de açúcar é preocupante, pois ele está presente em diversos alimentos ‘queridos’ pelo paladar do brasileiro. Por isso, é imprescindível escovar corretamente os dentes após as refeições e usar fio dental, que remove os restos de alimentos e a placa bacteriana nos locais aonde a escova não alcança

Gengivite e periodontite

A gengivite acontece quando a placa bacteriana fica concentrada entre a base do dente e a gengiva, o que irrita o tecido e, consequentemente, provoca inflamação.

O principal sintoma é o inchaço, sensibilidade e sangramento da gengiva durante a escovação e o uso de fio dental

Já na periodontite, a inflamação passa a atingir não apenas o tecido gengival, mas também a estrutura óssea que dá suporte aos dentes. Em estágios avançados, pode levar à perda dentária.

Assim como no caso da cárie, a recomendação para não contrair os dois distúrbios está em manter uma boa higiene bucal.

Apesar de ser um ato cotidiano, nem todos sabem escovar os dentes corretamente. Na dúvida, procure um especialista para que as devidas orientações sobre o assunto sejam passadas. Além disso, é preciso realizar uma limpeza dentária a cada seis meses, pelo menos

Retração gengival

Enfermidade que pode acometer até pessoas que têm ótimos hábitos de higiene bucal, a retração gengival consiste no deslocamento da margem da gengiva, fator que desencadeia na exposição da raiz do dente.

Rosane lembra que incômodo, dor e sensibilidade ao ingerir bebidas geladas são os principais sintomas.

O alongamento do dente e a alteração da cor do esmalte, do branco para um tom amarelado, também são fortes sinais do problema, que também pode surgir de forma silenciosa

Apesar de poder ser causada por fatores genéticos, existem certas práticas que podem auxiliar o indivíduo a precaver a retração gengival.

Opte por escovas com cerdas macias e evite movimentos rápidos e bruscos na hora de escovar os dentes, principalmente nas regiões próximas às gengivas. Também é necessário ter moderação com alimentos e bebidas ácidas, como frutas cítricas, refrigerantes e bebidas alcóolicas, por exemplo

Bruxismo

Por definição, chama-se de bruxismo os movimentos involuntários e periódicos (dos dentes), causados por uma pressão anormal sobre as articulações dos maxilares.

O distúrbio decorre da contração rítmica de alguns músculos da face e as consequências mais comuns são o desgaste e sensibilidade dos dentes

Ela ainda destaca que o bruxismo é classificado como primário ou secundário. O primário não está relacionado a nenhuma origem médica evidente, clínica ou psiquiátrica. Já o secundário possui o estresse e a ansiedade uma das como principais causas.

Então, neste caso específico, controlar a tensão e as variações de humor é a recomendação

Mau hálito

O mau hálito é um incômodo que afeta cerca de 50 milhões de brasileiros, segundo a Associação Brasileira de Halitose (Abha). Essa condição ,quando decorrente de problemas bucais, é causada pelo acúmulo de placa bacteriana ou por doenças periodontais.

Introduzir mais fibras na dieta por meio da ingestão de legumes e frutas, beber muita água, não ficar longos períodos em jejum, não exagerar no consumo de alimentos excessivamente açucarados e de proteínas de origem animal, além da higienização, são algumas práticas que minimizam ou até acabam com o mau hálito

Vale seguir as orientações. 😉

5 dicas para manter os uniformes escolares nota 10

Publicado em

O período de volta às aulas requer uma atenção especial em todos os sentidos, seja para recuperar notas vermelhas ou para manter o bom desempenho do semestre anterior. O uniforme escolar faz parte dessa disciplina. As roupas, por serem usadas diariamente e lavadas com frequência, necessitam de cuidados especiais para não desgastar o tecido e manter a boa aparência por mais tempo.

Mas e você, sabe o jeito certo de lavar esses itens? Ricardo Monteiro, gerente operacional da Quality Lavanderia, dá algumas dicas para manter os uniformes escolares nota 10:

Separe as roupas: geralmente, os uniformes escolares são compostos por peças de cores diferentes, porém firmes. Portanto, não é necessário se preocupar com a separação entre roupas coloridas. Isso, aliás, ajuda a completar a carga de sua máquina de lavar, utilizando menos água, produto e energia.

Já com relação ao tecido, devido cada uniforme ser de um tipo específico (algodão, poliéster ou moletom), é aconselhável fazer a divisão das peças e lavar as roupas brancas também separadamente.

Deixar de molho: para as peças que estiverem muito sujas é recomendável deixá-las de molho por alguns minutos (cerca de 20) e, se necessário, fazer uma pré-lavagem manual com escova de cerdas macias nas regiões com maior acúmulo de sujeira. Utilizar produtos alvejantes/tira-manchas (sem cloro) também ajuda na lavagem e destaca melhor as cores.

Enxágue: programe sua máquina de lavar para fazer pelo menos dois enxágues. Isso ajuda a retirar todo o resíduo do produto utilizado, evitando manchas, desgaste e até mesmo alergias.

Secando: nunca coloque as peças para secar ao sol, este procedimento pode causar encolhimento, desbote e desgaste acentuado do tecido. A secagem deve ser feita em local fresco, ventilado e à sombra. Caso tenha secadora em casa, pode secar os artigos sintéticos no ‘delicado’ (temperatura mais baixa) até o fim. Já os artigos de algodão (moletom) só podem receber secagem durante, no máximo, 10 minutos em temperatura baixa, para acelerar o processo.

Passar: se a roupa tiver alguma estampa, passe-a do avesso. Os uniformes de poliéster devem ser passados com o ferro elétrico em temperatura máxima de 150°C e, de preferência, com uma sapata de proteção, já que o tecido é mais sensível ao calor e pode ficar marcado.